COMPLEXO PRISIONAL DO CURADO

Líderes da tentativa de fuga no Presídio Frei Damião de Bozzano podem ser transferidos

Na última quarta-feira (24), 12 pessoas ficaram feridas ao tentar fugir pela porta da frente no presídio. Equipes do Batalhão de Choque e dos Bombeiros estiveram no local para controlar a situação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 26/12/2014 às 6:42
Leitura:
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem


O clima na manhã desta sexta-feira (26) é de aparente tranquilidade após horas de tensão na noite da véspera de natal, quando 12 pessoas ficaram feridas em tentativa de fuga frustrada. A unidade prisional Frei Damião de Bozzano é formada por reeducandos com mais de duas condenações e faz parte do Complexo Prisional do Curado, no Sancho, Antigo Aníbal Bruno.

A confusão teve início quando um grupo de presos tentou escapar pela porta da frente do Presídio Frei Damião de Bozzano. Os agentes penitenciários conseguiram impedir a fuga o que gerou uma onda de depredações nas celas.

Equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros estiveram no local para controlar a situação.Durante o tumulto, 12 reeducandos saíram feridos do confronto entre grupos rivais. Todos já retornaram a unidade.

O juiz da Primeira Vara de Execuções Penais, Luiz Rocha, fala da possibilidade de transferência dos líderes da tentativa de fuga:

A expectativa é que o secretário Executivo de Ressocialização, Humberto Inojosa, se pronuncie sobre o assunto ainda nesta sexta-feira (26). Na semana passada, outros 12 detentos conseguiram escapar da penitenciária de segurança máxima Barreto Campelo, em Itamaracá.

A superlotação é um problema no Complexo Prisional do Curado, que hoje abriga seis mil presos, quatro vezes a capacidade. O promotor da Vara de Execuções Penais, Marcelus Ugiette, afirma que há uma crise instalada:

A ação destemida dos agentes penitenciários impediu uma fuga em massa dos presos do Presídio Frei Damião de Bozzano. No entanto, a categoria reclama do efetivo pequeno e das condições de trabalho nas unidades prisionais.

O Sindicato dos Trabalhadores diz que as deficiências já foram comunicadas à Secretaria de Ressocialização, mas até agora nada foi feito. O presidente em exercício da instituição, João Batista de Carvalho Filho, ressalta o esforço dos colegas:

A sociedade civil organizada está atenta à crise nas penitenciárias, presídios e cadeias públicas do Estado. Um grupo da Arquidiocese de Olinda e Recife vai visitar o Presídio Frei Damião de Bozzano, no Sancho, nesta sexta-feira.

Logo mais, às 9h, Dom Fernando Saburido celebra Missa de Natal no Centro de Triagem, Cotel, em Abreu e Lima. Lenilson Freitas, coordenador da Pastoral Carcerária, afirma que a superlotação dificulta a ressocialização:

Mais Lidas