ENTREVISTA

Socióloga comenta aumento de crimes violentos em Pernambuco

Ronidalva Melo diz que não se pode observar de forma simplória o assunto

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 26/12/2014 às 22:10
Leitura:

Nesta sexta-feira (26), o Governo do Estado, através do Comando de Segurança, divulgou o balanço dos últimos oito anos. Pela primeira vez, houve um aumento no número de homicídios após implementação do Pacto pela Vida. 2014 fechou com crescimento de 8,73% em relação ao ano anterior, interrompendo uma redução contínua há sete anos.

Sobre o tema, o âncora Marcelo Araújo conversou no programa Movimento com a socióloga e pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco, Ronidalva Melo. Ela diz que não se pode olhar de maneira simplória para os dados e que uma série de fatores contribuiu para a elevação da criminalidade.

Ouça abaixo:

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Sinpol, lançou uma nota sobre a divulgação dos dados do Pacto pela Vida e comenta o aumento dos índices de crimes violentos no estado:

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) se pronuncia acerca do aumento do índice de homicídios, divulgados hoje (26/12) pelo Governo do Estado. Para o Sinpol, o que aconteceu é apenas uma constatação do que os policiais civis vêm sentindo no seu cotidiano de trabalho.

O sindicato acredita que o Pacto Pela Vida está chegando ao seu limite e só conseguiu cumprir algumas de suas metas à custa da exploração dos policiais civis, que em função dos baixos salários, são praticamente obrigados a trabalhar em sua folga no Programa de Jornadas Extraordinárias (PJEs).

O PJEs tem exposto os policiais a exaustiva jornada de trabalho. A categoria recebe um dos piores salários do país, trabalha nas folgas e está cansada.

Os policiais civis do cargo de Delegado, recebem gratificação de risco de vida no valor de 225%, enquanto os demais policiais civis, recebem apenas 100% desta mesma gratificação. O policial civil de Pernambuco, diferente de muitos outros Estados da Federação, não recebe hora extra nem adicional noturno.

Mais Lidas