INTERNACIONAL

Professor da UFPE conta momentos de terror vividos em Paris durante atentado

Sandro Coza Sayão é professor de filosofia e está fazendo pós-graduação em Paris

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/01/2015 às 11:11
Leitura:
Foto: repdodução/arquivo pessoal

O professor de filosofia da Universidade Federal de Pernambuco, Sandro Coza Sayão, mora na França desde agosto de 2014. Nascido no Rio Grande do Sul, Sandro é concursado da UFPE desde 2008. Morando no Boulevard Richard Lenoir, próximo à sede da Revista Cherlie Hebdo, Sandro viveu momentos de terror na manhã desta quarta-feira (7). O prédio foi invadido por dois homens armados que atearam fogo contra a redação durante uma reunião de pauta. Pelo menos doze pessoas foram mortas, entre elas, dois cartunistas e um editor-chefe.

Em entrevista exclusiva à Rádio Jornal, Sandro Sayão conta como foi que percebeu o atentado.Ele estava estudando quando começou a ouvir os disparos. Segundo Sandro, a situação é completamente nova e a população não está sabendo lidar com a tensão. "O clima é de comoção, principalmente por que o Bulevard é cercado de balcões onde as pessoas, ao ouvir os primeiros tiros saíram para olhar e acabaram presenciando a morte dos dois policiais", diz. "O sentimento é de comoção e medo", completa.

No local, a indicação é que as pessoas fiquem dentro de casa e não utilizem os transportes públicos. As crianças que estão na escola devem ser mantidas no local até que o clima se normalize.

Mais Lidas