INVESTIGAÇÕES

Terceira audiência sobre morte do médico Artur Eugênio é suspensa

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/01/2015 às 15:00
Suspeita é de que o médico tenha sido assassinado por desavenças profissionais
Foto: Reprodução / Internet

Foi suspensa, na tarde desta terça-feira (13), no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, a audiência de instrução do caso do médico Artur Eugênio, assassinado em maio de 2014. A juíza Inês Maria de Albuquerque, que presidiu a audiência, determinou que o aúdio coletado na primeira audiência, em 14 de outubro de 2014, seja tratado pelo Instituto de Criminalística já que apresentou um defeito técnico. Em um prazo de dez dias uma nova audiência será marcada.

Familiares do cirurgião torácico Artur Eugênio Azevedo foram os primeiros a chegar na terceira audiência de instrução sobre o crime, nesta terça-feira (13), no Forúm de Jaboatão dos Guararapes. Pela primeira vez, parentes do também cirurgião Cláudio Amaro Gomes, acusado de ser o mandante do assassinato, foram ao local acompanhar a ouvida das testemunhas.

Além do ex-chefe de Artur Eugênio, respondem pela morte o filho de Cláudio Amaro, Cláudio Amaro Gomes Júnior, Lyferson Barbosa da Silva, Jailson Duarte César e Flávio Brás de Souza, que está foragido. A expectativa era que além das nove testemunhas de defesa, os réus prestassem depoimento nesta terça-feira e falassem com a imprensa. O advogado de Cláudio Amaro Júnior, Luiz Miguel dos Santos, assegurou que a principal prova que incrimina o filho do médico, uma garrafa pet com as digitais do suspeito encontrada no local do crime, precisa ser analisada pela defesa.

O advogado Luiz Miguel dos Santos não sabia, mas o pedido para análise do material periciado já tinha sido aceito pela juíza Inês Maria de Albuquerque. Diante do fato, os depoimentos dos réus foram adiados para uma quarta audiência. A promotora do caso, Dalva Cabral, explica o adiamento e diz que os depoimentos prestados nesta terça-feira também são importantes.

Nessa fase do processo judicial são ouvidas as testemunhas e acusados para que seja marcado o julgamento. Ainda não há data para os réus serem ouvidos.