INSEGURANÇA

Fiscais da Prefeitura do Recife fazem protesto pedindo mais segurança no trabalho

Apenas na atual gestão, três auxiliares de fiscalização já foram assassinados em serviço

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/01/2015 às 10:03
Leitura:
Foto: Lélia Perlim/Rádio Jornal


Cerca de 80 fiscais da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano da Prefeitura do Recife realizaramm um protesto na manhã desta sexta-feira (16). Os trabalhadores saíram da Praça Dezessete, no bairro de Santo Antônio, no Centro do Recife, em direção à Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo. Eles reivindicam o reforço na segurança para cumprir o expediente e melhores condições de trabalho.

De acordo com os fiscais, apenas na atual gestão, três auxiliares de fiscalização foram assassinados em serviço. O último caso aconteceu há dois dias. O ato é realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco (Stealmoaic), representante da categoria. O grupo espera se reunir com o prefeito Geraldo Julio ou com o secretário da pasta, João Braga. "Se nenhum representante da prefeitura nos atender, nós vamos fechar a rua e realizar protestos durante todo o dia", segundo o presidente do Stealmoaic, Rinaldo Lima.

Por conta da manifestação, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) bloqueiou o tráfego na Avenida Cais do Apolo, no sentido da Ponte do Limoeiro. Trânsito segue pela Rua Madre de Deus. O tráfego na área é intenso.

HOMICÍDIO - Na última terça-feira (13), o fiscal da prefeitura Giovani Bezerra da Costa, de 43 anos, foi assassinado enquanto participava da fiscalização do comércio informal na Praça Dom Vital, no centro do Recife. O homem foi atingido com um tiro na nuca e outro no tórax. Como auxiliar de fiscalização, ele deveria, apenas, recolher o material apreendido pela equipe de fiscalização da PCR, que é quem tem o poder de abordagem e atua com o apoio da Polícia Militar.

O suspeito, Cássio Balbino de Lima, de 38 anos, teria tido suas mercadorias apreendidas sete vezes pelo fiscal. Ele foi preso e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), onde ficará à disposição da Justiça.

Mais Lidas