VIOLÊNCIA

Fiscais do Recife solicitam apoio da Polícia Civil para pedido de prisão preventiva contra assassino de supervisor

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/01/2015 às 16:42
Foto: Luiza Freitas / especial para o JC


A Polícia Civil está colhendo novos depoimentos que contribuam para um pedido de prisão preventiva do suspeito de matar a tiros o supervisor da Prefeitura do Recife, Giovani Ribeiro, no dia 13 deste mês, no entorno do Mercado de São José. Nesta segunda-feira (19), a delegada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Andrea Busch, ouviu testemunhas que teriam sofrido ameaças do ambulante Cássio Balbino de Lima, de 38 anos, depois que ele foi solto na sexta-feira (16).

Cássio tinha sido preso um dia após o crime, quando confessou a autoria dele para a polícia e foi encaminhado ao Cotel, em Abreu e Lima. A liberdade dele gerou indignação nos fiscais que atuam na Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, amigos da vítima. Cerca de 50 deles estiveram nesta segunda-feira na sede do DHPP, no Cordeiro, para pedir apoio à polícia para a elaboração de um novo pedido de prisão, dessa vez preventiva. Dois fiscais que não quiseram se identificar relatam as ameaças sofridas pela categoria já neste fim de semana.

O suspeito foi solto por decisão do juiz Jorge Luiz dos Santos Henriques. O magistrado entendeu que a prisão em flagrante aconteceu de forma ilegal, não atendendo as hipóteses existentes no código penal. Ele ainda afirmou que não teve informações sobre os antecendentes criminais e vida pregressa do suspeito. gestor do dhpp, delegado josé cláudio nogueira não acredita em equívocos na eleboração do flagrante e sim em divergência de interpretação.