ENTREVISTA

"Tiro que atingiu policial em rebelião partiu de baixo para cima", diz secretário Pedro Eurico

Secretário de Justiça e Direitos Humanos afirmou que investigação sobre a morte do sargento no Complexo Prisional do Curado deve ser concluída em 24 horas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/01/2015 às 13:38

O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, visitou nesta terça-feira (20) o Complexo Prisional do Curado, na tentativa de negociar com os presos o fim das rebeliões no local. Antes, ele conversou com os apresentadores da Rádio Jornal, Geraldo Freire e Graça Araújo. Questionado sobre de onde partiu o tiro que atingiu o sargento da Polícia Militar, Carlos Silveira do Carmo , morto na última segunda-feira (19), o secretário disse que os gestores do presídio sabiam que alguns detentos possuiam armas de fogo, mas nas varreduras não tinham encontrado os armamentos. "Tínhamos a informação que existia armas de fogo dentro da unidade, mas a gente não consegue muitas vezes (apreender), porque quando se chega eles têm muitos locais de escape, esconderijo", disse. "O tiro partiu de baixo para cima, porque a bala pegou na mandíbula esquerda. O sargento estava na plataforrma, em cima, consequentemente se esse tiro veio de baixo... nós vamos tentar esclarecer isso. Eu creio que nas próximas horas vamos esclarecer tudo", apontou o secretário.

Sobre a agilidade no julgamento dos processos, Pedro Eurico afirmou ainda que muitos presidiários não tem muitas informações jurídicas, mas que a Secretaria deve realizar mutirões ainda este ano. Ouça, abaixo, a entrevista completa: