ENTREVISTA

Chega ao fim rebelião na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, garante Ministério Público

Promotor da 2ª Vara de Execuções Penais, Marcellus Ugiette, assegura clima tranquilo no local. Mais de 20 pessoas ficaram feridas na rebelião, que durou dois dias.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/01/2015 às 18:47

Em entrevista exclusiva à Rádio Jornal o promotor da 2ª Vara de Execuções Penais de Pernambuco, Marcellus Ugiette, informou que chegou ao fim no final da tarde desta quarta-feira (21) a rebelião dos detentos dentro da Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, Região Metropolitana do Recife. O clima entre os presos neste segundo dia dos protestos era mais tranquilo e muitos permaneciam dentro das celas durante a manhã e a tarde. De acordo com o promotor, todos os detentos já se alimentam. “Vamos reavaliar as questões que os detentos colocaram e avaliar os que reivindicando algum direito que porventura tenham”, disse.

Sobre as ações agora, depois do fim do motim, o promotor assegurou que ainda tem muito o que fazer no local. “A gente acabou essa rebelião e a partir desse momento de calmaria temos que ter a sensibilidade de trabalhar cada vez mais, para que não voltemos a sofrer com esses episódios”, concluiu. Ouça entrevista completa, abaixo: