DIREITOS TRABALHISTAS

Contax é interditada pelo Ministério do Trabalho e Emprego por adoecimento em massa

Última vistoria feita na empresa gerou multas que ultrapassam os R$ 300 milhões

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/01/2015 às 6:02
Foto: reprodução/internet


A sede da empresa Contax foi interditada pelo Ministério do Trabalho (MTE)e Emprego no fim da noite desta terça-feira (20). O prédio fica no bairro de Santo Amaro, área central do Recife e abriga 14 mil funcionários. Na tarde desta quarta-feira (21), acontece uma audiência com o Ministério Público Estadual, Federal e do Trabalho, Receita Federal, Advogacia Geral da União e Instituto Nacional de Seguro Social, no auditório da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, na Avenida Agamenon Magalhães, Centro do Recife.

A interdição ocorreu logo após uma vistoria feita pelo órgão, que detectou que a empresa não estava cumprindo as exigências para a garantia da saúde dos empregados. De acordo com funcionários que não quiseram se identificar, as condições de trabalho também são “desumanas”.

A Contax é a maior empresa em atuação no serviço de teleatendimento do País e presta serviços de call center a quatro bancos e três operadoras de telefonia. No fim do ano passado, a empresa foi atuada por terceirização ilícita dos serviços, além de assédio moral e adoecimentos em massa.

Na última vistoria feita pelo Ministério do Trabalho e Emprego, as infrações geraram quase mil autuações por atividades indevidas, somando mais de R$ 300 milhões em multas. De acordo com informações internas, um comitê de crise vai se reunir nesta quarta-feira (21) para definir as medidas que serão tomadas.

A Contax é líder em reclamações e denúncias recebidas pelo MTE. De janeiro a março de 2013, quase nove mil atestados foram apresentados na empresa. Os afastamentos são causados em sua maioria por tendinites, depressão, síndrome do pânico e infecção urinária.