URBANISMO

Ambulantes reclamam, mas Prefeitura descarta mudanças no reordenamento da Boa Vista

A próxima etapa do ordenamento está programada para o dia 10 de fevereiro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/01/2015 às 12:19
Ambulantes querem negociar alternativa à retirada. Foto: Lélia Perlim/Rádio Jornal


Sem alarde, a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano deu início ao combate do comércio irregular nesta quinta-feira (29). Na primeira etapa, o disciplinamento é no trecho de 437 metros, que vai da esquina da Rua José de Alencar até a Rua do Hospício, nos seus cruzamentos com a Avenida Conde da Boa Vista.

Hoje, 141 comerciantes podem atuar em tabuleiros padronizados sendo que frutas e alimentos manipulados estão proibidos. Porém, 160 camelos ficaram de fora.

Revoltados, os ambulantes protestaram na Câmara de Vereadores do Recife por quase 24h, desde a manhã da quinta-feira até a manhã desta sexta-feira (30). Um grupo chegou a ficar acampado no prédio com o intuito de pressionar a Prefeitura a retomar as negociações.

Um grupo de parlamentares tentou, em vão, convencer o secretário de Mobilidade e Controle Urbano João Braga a negociar com ambulantes.

Um comerciante que prefere não se identificar, emocionado, se solidarizou com quem está proibido de trabalhar:

A Prefeitura do Recife diz que os ambulantes autorizados foram cadastrados em 2013. A Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano promete implantar, ainda em 2015, cinco shoppings populares na Boa Vista. Serão imóveis conjugados entre as ruas da Saudade e Sete de Setembro, um na Rua do Riachuelo e outro na rua do Geriquiti.

A próxima etapa do disciplinamento do comercio informal da Conde da Boa Vista será realizada no dia 10 de fevereiro. O próximo trecho é o que fica entre a Rua do Hospício e a Rua da Aurora. A ação contará com o reforço da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

O secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, afirma que a regra tem que ser cumprida: