TRANSPORTE

Metroviários paralisam as atividades para protestar contra falta de segurança

De acordo com a Assessoria de Comunicação do Metrorec, um pedido de reforço na segurança negado deu início à paralisação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 31/01/2015 às 19:00
Foto: Sindimetro-PE/Divulgação


Na noite deste sábado (31), um grupo formado por maquinistas de funcionários do Metrô, apoiados pelo Sindicato dos Metroviários, decretaram uma paralisação por tempo indeterminado. De acordo com a Assessoria de Comunicação do Metrorec, foi solicitado à Polícia Militar um reforço na segurança em dia de jogos por causa das torcidas organizadas que, apesar de proibidas de entar no estádio, atuam fortemente nesses momentos.

"A empresa ficou de entrar em contato com a SDS e, na sexta-feira (30), apresentou um plano de segurança. Nós já não acreditávamos que esse plano de segurança fosse colocado em prática, mas demos um voto de confiança à empresa, que a Polícia Militar cumpriria o que foi prometido. No sábado (31) o Sindicato dos Metroviários acompanhou durante todo o dia a operação no metrô e o que a gente viu foi um cenário de guerra. Agressões entre membros de torcidas, usuários com medo, então a categoria decidiu paralisar o sistema", explica o presidente do Sindicato dos Metroviários, Diogo Moraes.

Depois de o reforço de segurança requerido não ter sido aplicado, outra paralisação começou neste domingo (1º), a partir do meio dia. Apesar de entender a posição dos metroviários, a diretoria do MetroRec não aprova a paralisação.