SISTEMA PRISIONAL

Depois de tumulto em dia de visita, o clima é tranquilo no Complexo Prisional do Curado

Depois da última rebelião registrada no complexo prisional do curado, o Governo do Estado anunciou que vai convocar agentes

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/02/2015 às 14:39
Foto: Hesíodo Goes/JC Imagem


Depois da morte de um detento no sábado (31), dia de visita íntima, o Complexo Prisional do Curado, no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife, registou movimentação tranquila, nesse domingo (1º), momento que os familiares têm para visitar os parentes reclusos. No dia de hoje, os portões estavam programados para abrir às 07h00.

No Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros o horário foi respeitado, já no Presídio Frei Damião de Bozzano, às 08h00 ninguém havia entrado ainda, segundo informaram alguns familiares. A dona de casa Ana Lúcia, de 44 anos, foi visitar o filho que está preso há três anos e, depois de passar mal na fila de espera, entrou pela fila dos idosos, reclamando do tratamento dado aos familiares no local.

Durante a manhã, o secretário executivo de ressocialização, Eden Vespazziano, esteve no local. Ele chegou por volta das 06h30 e só saiu às 10h00 da manhã. Neste final de semana, 20 agentes penitenciários reforçaram a segurança dos três presídios. Outras unidades também receberam reforço de agentes penitenciários, entre elas a Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá. Segundo o secretário, aos poucos, outras unidades estão recebendo o aumento do efetivo.

Depois da última rebelião registrada no complexo prisional do curado, o Governo do Estado anunciou que vai convocar os aprovados no concurso para agente penitenciário realizado em 2009, mas esse número é insuficiente e só vai atender os presídios da Região Metropolitana do Recife.

As visitas no Complexo Prisional do Curado acontecem sempre aos sábados e domingos até às 16h00. Depois da rebelião, os visitantes passaram a contar com bebedouros do tipo Gelágua e cinco banheiros químicos, em uma estrutura montada para receber cerca de 5.000 pessoas.

A repórter Ísis Lima traz mais informações: