SAÚDE

Sábado é Dia D para combater a dengue e a febre chikungunya

Notificações de casos de dengue cresceram 49% em janeiro, em relação a 2014

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/02/2015 às 8:31
Mosquito Aedes Aegypti é o transmissor das doenças. Imagem: reprodução/internet


Em dezembro de 2014, o Brasil foi mobilizado em um Dia D contra a dengue e a febre chikungunya. Neste mês de fevereiro, mais uma ação nacional busca conscientizar a população da necessidade de combater os criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que se desenvolvem, principalmente, em água limpa e parada. Pernambuco também participa das atividades, já que, só em 2015, 690 casos de dengue foram notificados, contra 462 notificações em 2014, um aumento de 49%. Durante todo o ano de 2014, foram confirmados 6,5 mil casos de dengue em Pernambuco. Neste ano, 69 diagnósticos positivos já foram registrados.

Neste sábado (07/02), o Dia D+1, os gestores municipais foram incentivados a realizar intensa mobilização popular, além de mutirões de limpeza urbana e atividades para os profissionais da área realizarem o diagnóstico e tratamento correto de ambas as doenças.

“Estamos em um período propício, de sol intercalado com chuvas, para proliferação do mosquito da dengue e da febre chikungunya. Só vamos conseguir diminuir os índices das duas doenças se eliminarmos os criadores do Aedes Aegypti, que transmite ambas as enfermidades. A população precisa ficar vigilante para evitar água parada e limpa descoberta, além de garrafas e pneus nos entornos das residências. Essa é uma batalha que precisa da conscientização e da ação de todos os gestores municipais e de toda a sociedade, já que a maioria dos focos do mosquito é encontrada dentro das casas”, afirma a coordenadora do Programa de Controle da Dengue e da Febre Chikungunya da Secretaria Estadual de Saúde (SES/PE), Claudenice Pontes.

PLANO DE CONTINGÊNCIA – No último mês de novembro, a SES lançou o Plano de Contingência da Chikungunya e da Dengue 2015. Ao todo, serão investidos mais de R$ 6,6 milhões na compra de materiais, insumos e na capacitação de profissionais, entre médicos, enfermeiros de hospitais e UPAs, além de profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF).

Na área de mobilização social, estão sendo distribuídos à população e às unidades de saúde 4,2 milhões de cartazes e fluxogramas de atendimento aos pacientes, de folders e filipetas explicativos sobre a chikungunya e a dengue, além despots de rádio para os municípios. Também foram montados 12 Comitês Regionais de Mobilização para Enfrentamento da Dengue e da Febre Chikungunya, além do comitê central, com reuniões periódicas para avaliar a situação das doenças e os planos de atuação.

LACEN – O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PE) já está organizado para realizar os testes para confirmação de dengue e chikungunya. No caso da nova doença, são dois os testes que podem ser realizados no laboratório, localizado no Recife. Um deles (PCR) consegue confirmar os casos já no início da enfermidade (até o oitavodia). Além desse, há o exame sorológico para quando já há a infecção no paciente. No caso da dengue, todas as 12 Regionais de Saúde fazem a sorologia para confirmação da doença.

DADOS DE DENGUE – Em 2015, foram notificados 690 casos de dengue (69 confirmados), distribuídos em 54 municípios. No mesmo período de 2014, foram notificados 462 casos, confirmando 114 desses.

Os municípios com o maior número de casos notificados foram: Recife (277), Petrolina (58), Custódia (56) e Olinda (40), totalizando 431. Os dez municípios mais incidentes (casos notificados por 100 mil habitantes), no período compreendido entre as semanas epidemiológicas 49 de 2014 e 03 de 2015 (entre novembro de 2014 e janeiro de 2015), foram: Custódia (406,87), Passira (93,00), Ibimirim (91,54), Sertânia (65,33), Inajá (51,22), Recife (38,92), Itapetim (36,09), Afogados da Ingazeira (32,83), Verdejante (31,81) e Olinda (24,69).

Foram notificados 02 casos de dengue com agravamento em 2015, ainda sem confirmações. Um óbito suspeito foi notificado e está em investigação. No mesmo período de 2014 houve a notificação de 07 óbitos suspeitos, sendo 05 confirmados.

2014 – Durante todo o ano passado, foram notificados 18.468 casos de dengue (6.545 confirmados), distribuídos em 177 municípios. Do total de casos, 102 foram confirmados como dengue com agravamento. Em relação aos óbitos suspeitos, foram 65, com 36 confirmações.

CHIKUNGUNYA – Neste ano, foram notificados cinco casos suspeitos de chikungunya. Três já foram descartados, oriundos de Petrolina. Dois, de moradores do município de Jaboatão dos Guararapes, estão sob investigação. Nenhum dos casos é autóctone.

2014 – Em 2014, foram notificados 23 casos de chikungunya, nenhum autóctone, sendo 06 casos na capital Recife e 08 casos na região metropolitana (01 em Abreu e Lima, 02 em Jaboatão dos Guararapes e 05 em Olinda), 01 caso na região do agreste (Caruaru) e 08 casos no sertão (06 em Petrolina, 01 em Serra Talhada e 01 em Terra Nova).

Dos 23 casos notificados, 18 casos foram descartados, 01 encontra-se em investigação e 04 foram confirmados como importados (um de ocorrência em Brejo Santo – CE e outro do município de Feira de Santana – BA, além de dois casos da Colômbia).