CARNAVAL 2015

Secretaria de Saúde distribuirá 150 mil camisinhas no Galo da Madrugada

Além de evitar o HIV, uso de preservativo previne várias outras DSTs

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 13/02/2015 às 9:44
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a realização para detectar precocemente DSTs e AIDS. Foto: divulgação/MS


Para conscientizar a população sobre as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e a necessidade de fazer sexo seguro, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) distribuirá 150 mil camisinhas durante o desfile do Galo da Madrugada, que ocorre neste sábado (14/02). Quatro equipes, formada por cerca de 200 profissionais, estarão em locais estratégicos e de acesso à agremiação, nas ruas do Centro da Cidade do Recife, bairro de São José e Santo Antônio, e na concentração do bloco, no Forte das Cinco Pontas, distribuindo os materiais preventivos e informando sobre as enfermidades. Só em Pernambuco, são registrados cerca de 1,5 mil casos novos de Aids por ano.

Para os que quiserem fazer o teste rápido de HIV, as prefeituras do Recife e Paulista estarão disponibilizando nos dias de folia. No Recife, os testes serão feitos na Praça do Arsenal e no Polo Descentralizado do Ibura, das 18h à meia-noite. Em Paulista, no Forte de Pau Amarelo, no horário dos shows.

“Durante a folia de momo, se pintar um clima, o folião precisa se lembrar de usar preservativo. Só neste mês de fevereiro, estaremos distribuindo três milhões de camisinhas para os municípios, Regionais de Saúde, empresas, ONGs e agremiações carnavalescas, para que todos possam ter acesso a esse método preventivo de diversas doenças sexualmente transmissíveis e da gravidez”, ressalta o coordenador do Programa Estadual de DST/Aids da SES, François Figueiroa.

Herpes, HPV, sífilis, hepatites B e C, gonorreia, cancro mole, entre outras doenças, podem ser evitadas com o uso de preservativo, que não deve ser uma opção somente para quem não se infectou com o HIV. “Os pacientes com diagnóstico de HIV positivo também devem usar camisinha, mesmo fazendo sexo com outro portador. Isso previne o aumento da carga viral no organismo ,o que pode agravar ainda mais a saúde; ser reinfectado com um vírus mais potente ou até mesmo com outras Infecções sexualmente transmissíveis”, explica.

Para quem passou por alguma situação de risco, o indicado é fazer o teste rápido de HIV. “Bom lembrar que o HIV não é transmitido pelo beijo, toque, abraço, aperto de mão, compartilhamento de toalhas, talheres, pratos, suor ou lágrimas”, reforça François.