ABASTECIMENTO

Compesa admite usar "volume morto" da barragem de Botafogo caso não chova nos próximos 30 dias

Agência Pernambucana de Água e Clima afirma que situação é preocupante, em especial, no Sertão.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/02/2015 às 19:36
Imagem ilustrativa. Foto: reprodução/internet


Inaugurado na década de 1980 o reservatório opera atualmente com apenas 16% da capacidade. No final do ano passado, o racionamento foi ampliado em vários bairros do Recife, Abreu e Lima, Igarassu, Olinda e Paulista.

Em 1999 e sob os efeitos do Fenômeno El Niño, a barragem chegou a 8% da água acumulada. Este ano, o volume morto em Botafogo será utilizado caso o percentual chegue a 14% da capacidade.

Marcelo Asfora, presidente da Agência Pernambucana de Água e Clima (APAC) fala da preocupante realidade do Sertão:

Em entrevista ao comunicador André Luiz Cabral, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, afirma que o nível de preocupação é alto. “Estamos vivendo uma crise sem precedentes no país inteiro. Algo que era peculiar apenas do Nordeste se tornou comum”, diz. Ouça a entrevista na íntegra: