PREVENÇÃO

Secretaria de Saúde do Recife se reúne com parceiros para discutir medidas contra a dengue e chikungunya

Os bairros do Ipsep, Imbiribeira e a região da Cohab também vão receber atenção especial devido ao grande número de casos confirmados

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 26/02/2015 às 14:46
Foto: Hélia Scheppa / JC Imagem


Sindicatos da construção civil, condomínios, representantes da Igreja e Exército são alguns dos parceiros da Prefeitura do Recife no combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da dengue e da chikungunya. As categorias participaram de uma reunião, nesta quinta-feira (26), realizada pela Secretaria de Saúde do Recife.

Na ocasião, foi apresentado o cenário da dengue no Recife, ações em andamento e o anúncio de novas medidas. De acordo com o secretário de Saúde do município, Jailson Correia, houve um aumento de 140% dos casos confirmados. Em fevereiro de 2014 foram 55, e, no mesmo período deste ano, a Secretaria de Saúde contabilizou 132.

Apesar de ser uma ameaça, ainda não há confirmação de circulação do virus Chikungunya no Recife. Três casos foram relatados no ano passado e todos foram adquiridos em outros municípios. O grande risco da introdução do vírus na capital pernambucana é a circulação de turistas. Entretanto, o principal motivo da mobilização é o alto número de pessoas infectadas pela dengue.

Os bairros do Ipsep, Imbiribeira e a região da Cohab vão receber atenção especial devido ao grande número de casos confirmados.