CHACINA

Polícia prende três suspeitos de envolvimento na chacina em Poção, no Agreste de Pernambuco

A avó e o pai da criança de 2 anos são suspeitos de ser mandantes do crime. Um homem foi preso no Pará suspeito de ter executado as quatro pessoas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/02/2015 às 15:56
Enterro das vítimas causou muita comoção na cidade
Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem


Três suspeitos de envolvimento na chacina de Poção, no Agreste de Pernambuco, no dia 6 de fevereiro, foram presos, de acordo com informações da Polícia Civil.

Nessa sexta-feira (27), foram cumpridos dois mandados de prisão temporária, com validade de 30 dias, em desfavor de Bernadete de Lourdes Britto Siqueira Rocha, avó da criança, e José Cláudio de Britto Siqueira Filho, pai da criança de 2 anos que sobreviveu à chacina. Eles são apontados como mandantes do quádruplo homicídio.

Suspeito foi preso no bairro de Mutirão, no município de Abaetuba
Foto: Divulgação


Já neste sábado (28), Egon Augusto Nunes de Oliveira também foi preso temporariamente por suspeita de ter executado as vítimas. O homem foi preso no município de Abaetuba, no Pará. Ele foi pego com a arma do crime, de acordo com as primeiras informações repassadas pela conselheira tutelar da Abaetuba, Tatiane Rodrigues. Os colegas de profissão dos três conselheiros assassinados em Poção fazem mobilização na delegacia de Abaetuba para que ele seja logo transferido para Pernambuco.



O CASO -
O homicídio múltiplo ocorreu no Sítio Cafundó, Zona Rural da cidade do Agreste pernambucano, no dia 6 de fevereiro. Um veículo do conselho tutelar de Poção foi interceptado em uma estrada de pouco movimento. Os conselheiros tutelares retornavam de Arcoverde onde cumpriram uma ordem judicial contra o pai da criança que perdeu a guarda.

Três conselheiros tutelares foram assassinados a tiros. São eles Lindemberg Vasconcelos, de 54 anos, Carmem Lúcia, de 38, e Daniel Farias, 31. A quarta vítima é a idosa Ana Rita Venâncio, avó da menina de dois anos que foi baleada de raspão na cabeça. A garota chegou a ser internada no hospital Lídio Paraíba, em Pesqueira, mas teve alta.


LEIA MAIS
Avô materno diz que chacina em Poção pode ter sido encomendada pela avó paterna de vítima
Secretaria de Defesa Social de Pernambuco vai tratar como prioridade investigação da chacina em Poção