TRABALHADORES

Centrais sindicais de Pernambuco prometem mais protestos contra novas regras trabalhistas

O grupo protestou contra as novas regras federais, a exemplo do seguro desemprego, que agora atende apenas trabalhadores com mais de 18 meses de carteira assinada

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/03/2015 às 15:20
Grupo saiu da Praça do Derby em direção à Superintendência do Trabalho e Emprego
Foto: Clarissa Siqueira / Rádio Jornal


Depois de uma manhã de protesto no Recife, as centrais sindicais de Pernambuco devem realizar novas ações contra as medidas provisórias 664 e 665 do Governo Federal no próximo dia 13. Cerca de 700 pessoas caminharam, nesta segunda-feira (2), pela Avenida Agamenon Magalhães, com saída da Praça do Derby, em direção à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, no bairro do Espinheiro.

O grupo protestou contra as novas regras federais, que endurecem o acesso aos benefícios trabalhistas, a exemplo do seguro-desemprego, que, a partir desta segunda-feira (2), atende apenas trabalhadores com mais de 18 meses de carteira assinada na empresa, ou abono salarial.

As centrais foram recebidas no final da manhã, na antiga DRT, pelo superintende-adjunto da SRTE, Jeferson Lins. De acordo com Carlos Veras, presidente da Central Única de Trabalhadores (CUT), se as reivindicações não forem atendidas, as manifestações continuam em todo o País:

Após a caminhada, ao chegar na superintendência, os manifestantes entregaram panfletos à população atendida no local. As centrais sindicais se reúnem no dia 9 de março, ainda sem local definido, para definir como devem ser os novos atos de protesto em Pernambuco.

LEIA MAIS
Mudanças no seguro-desemprego, auxílio-doença e pensão por morte começam a valer neste domingo