JUSTIÇA

Policial Civil acusado de matar estudante de Direito por ciúmes é julgado nesta quarta-feira

Andreia Valéria de Moura, de 37 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça quando ia tirar fortos para a formatura

Da Rádio Jornal atualizado às 14h03
Da Rádio Jornal
atualizado às 14h03
Publicado em 04/03/2015 às 9:02
Família alimenta a esperança de que o policial seja condenado.
Foto: Clarissa Siqueira/Rádio Jornal


Mais de três anos após o crime, acontece, nesta quarta-feira (4) o julgamento do comissário de Polícia suspeito de assassinar uma estudante de Direito em Abreu e Lima, no ano de 2011. Andreia Valéria de Moura, de 37 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça quando se dirigia para uma parada de ônibus.

O crime aconteceu no dia 11 de dezembro de 2011, por volta das 4h30, quando a estudante estava indo tirar fotos para a formatura. Ela foi surpreendida pelo suspeito, com o qual mantinha um relacionamento e que não aceitava a separação.

O julgamento de José Reginaldo Bezerra acontece na Câmara de Vereadores de Abreu e Lima. A cunhada da vítima, Vanessa Moura, afirma que o suspeito teria agredido Andreia outras vezes por conta de ciúmes.



Ao chegar ao local do julgamento, José Reginaldo negou o assassinato e disse estar envolvido em uma farsa:

O acusado deveria ter sido julgado em setembro de 2014, mas teve a sessão adiada por solicitação da defesa. Ele alega inocência e diz que o irmão de Andreia teria matado a própria irmã.

Jospe Reginaldo Bezerra foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, pela surpresa e pelo motivo fútil. Se for condenado, ele pode ser pegar pena de reclusão que varia de 12 a 30 anos.