CIDADES

No dia do aniversário de Olinda e Recife, a Sala do Povo é itinerante

Nathália Hermosa foi ao Mercado de São José para ouvir a população

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/03/2015 às 9:40
Leitura:


Vídeo gravado por Natália Hermosa para a Rádio Jornal

Nesta quinta-feira (12), a jornalista Natália Hermosa foi no Mercado de São José, que fica no bairro de mesmo nome, na área central do Recife. A Sala do Povo Especial comemora o aniversário das cidades irmães Olinda, que chega aos 480 anos, e Recife, que faz 478 anos. Nós recebemos denúncias e os pedidos de apelos ao vivo diretamente das ruas. O local foi escolhido por ser um dos locais mais visitados por recifenses e por turistas do Brasil e do Mundo.

Frente do tradicional Mercado de São José perde o destaque em meio à desorganização da via. Foto: Nathália Hermosa/Rádio Jornal


A primeira a procurar a Sala do Povo foi a comerciante mais antiga do Mercado, Ruth Miranda, que lamentou o esquecimento ao que o espaço público está submetido. "Falta limpeza, falta higiene. Há 30 anos atrás esse mercado era lavado todos os dias e hoje em dia não é mais", diz. Ela ainda lembra que o Mercado tinha estacionamento e hoje não tem mais.

O sertor de artesanado é o mais procurado por quem vem de outras cidades em busca de artigos para revenda. Foto: Natália Hermosa/Rádio Jornal


O comerciante de Gravatá, Ednaldo Florentino, veio ao Mercado de São José para comprar peças de artesanato que irá revender na sua cidade. Apesar do dia chuvoso e dos problemas de mobilidade, Ednaldo Florentino gosta muito do espaço e queria que Gravatá também tivesse um mercado assim.

Para o comerciante Ivavildo Nogueira, vendeder de frutas, a localização dos ambulantes é muito confusa. Segundo ele, se a Prefeitura do Recife gerenciasse melhor o espaço, tanto o interno quanto o dos arredores, o conforto seria muito maior para os clientes. "Tem muitos ambulantes para um espaço muito pequeno", diz.

Mais Lidas