DIVERSIDADE

Criação da Frente Parlamentar de Defesa LGBT é rejeitada em votação na Alepe

Faltaram dois votos para a aprovação. Quinze deputados faltaram

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/03/2015 às 18:35
Leitura:
Foto: Lélia Perlim / Rádio Jornal


A resolução 229, de 20015, que pedia a criação da Frente Parlamentar de Defesa da Cidadania LGBT foi rejeitada em votação na Alepe, nesta terça-feira (17). Os 23 votos a favor foram insuficientes para a aprovação. Apenas mais dois garantiriam a maioria da Casa com 49 deputados. Chamou atenção o alto número de faltosos: 15, representando 30% dos parlamentares.

Dez parlamentares votaram contra o projeto, sendo sete deles da chamada bancada evangélica. Eles acreditam que a criação da Frente iria privilegiar o grupo e esvaziar o debate na Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Social.

O autor do projeto, deputado Edilson Silva (PSOL), disse que não esperava a rejeição e afirmou que vai estudar regimentalmente a criação de um espaço para discussão do assunto. A medida chocou integrantes de movimento LGBT que foram acompanhar a votação na Casa Joaquim Nabuco.

Mais Lidas