VIOLÊNCIA

Homem suspeito de esfaquear e degolar a própria esposa é preso em Angelim, Agreste Pernambucano

Se condenado, Renato Guilherme da Silva pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/03/2015 às 6:13
Leitura:
Acusado está preso na Delegacia de Garanhuns. Foto: reprodução internet


Renato Guilherme da Silva, de 24 anos, foi preso na casa dos pais, que fica na mesma rua em que ele cometeu o assassinato. A motivação do crime hediondo teria sido ciúme, o que deixou a cidade de Angelim, no Agreste Pernambucano, completamente chocada. O casal voltava de um show na cidade de São João quando Patrícia Pereira da Silva foi morta.

De acordo com testemunhas Renato desconfiava que a vítima tinha outro relacionamento, pois sempre mantinha o celular escondido. Antes do crime, ele teria visto uma conversa de Patrícia Pereira com outro homem na rede social whatsapp. Após cometer o crime, Renato teria ido até a casa dos pais e confessado o homicídio, fugindo em seguida.

O crime aconteceu na última sexta-feira, mas o suspeito só foi preso no sábado e encaminhado à delegacia da cidade. O corpo de Patrícia Pereira foi enterrado no fim de semana sob clima de forte comoção.

O coronel Manoel Ferreira, responsável pelo 9º Batalhão da Polícia Militar, explica que Renato Guilherme da Silva se entregou à polícia em Angelim, levado para Lajedo e, em seguida, encaminhado para Garanhuns, onde está preso. “As orientações foram de que fosse uma ação discreta e rápida, mesmo porque a gente sabia que foi um crime de repercussão e não podíamos ficar muito com ele na localidade”, afirma.

Desde o dia 9 de março, crimes como esse são caracterizados como feminicídio e tipificados como hediondos. Se condenado, Renato Guilherme da Silva pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Mais Lidas