REFORMA

Homenagem feita a homem que salvou a capital pernambucana de uma tragédia é retirada do Porto do Recife

Desde a reforma do Porto do Recife, ainda não se sabe destino do busto de Nelcy Campos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/03/2015 às 14:41
Leitura:
Foto: Reprodução / Internet


Há quase 30 anos, a história do Recife tomou outro rumo graças à atitude do prático, uma espécie de guia de embarcações, chamado Nelcy da Silva Campos. Ele rebocou um navio em chamas para longe da costa da capital pernambucana e evitou uma grande explosão, que poderia ter atingido os bairros de Santo Antônio, Recife Antigo, Boa Vista, Brasília Teimosa e Pina.

O fato aconteceu no dia 12 de maio de 1985. O navio que foi afastado estava carregado com 153 mil metros cúbicos de produtos inflamáveis. O ato de Nelcy Campos resultou na colocação de um busto em homenagem a ele no Porto do Recife. No entanto, o objeto teria sido retirado com a reforma do local, como comenta o presidente da Sociedade dos Amigos da Marinha, Jorge Aragão:

O busto de mármore foi colocado no porto no dia 29 de setembro de 2003 e Nelcy da Silva Campos foi homenageado em uma cerimônia alusiva ao Dia Mundial do Marítimo. De acordo com a família do prático, desde a reforma do Porto do Recife, ainda não se sabe, oficialmente, qual destino foi dado ao busto.

Nelcy da Silva Campos nasceu no Recife no dia 21 de janeiro de 1931. Trabalhou durante 25 anos como prático da barra do Porto do Recife, e morreu no dia 27 de setembro de 1990, de causas naturais. A reportagem tentou contato com a administração do Porto do Recife, mas não obteve retorno.

Mais Lidas