MATERNO INFANTIL

Secretaria de Saúde de Pernambuco convoca 111 profissionais para reforçar maternidades

Ao todo, serão 34 médicos e 77 enfermeiros obstetras, que irão reforçar unidades na Região Metropolitana do Recife e Interior do Estado.

Com informações de assessoria
Com informações de assessoria
Publicado em 02/04/2015 às 9:12
Leitura:
Objetivo é garantir que a saúde das mães e dos bebês tenha prioridade. Foto: reprodução/internet


Prioridade de gestão do secretário estadual de Saúde, Iran Costa, a rede de atenção materno infantil de Pernambuco será reforçada com a convocação de 111 profissionais, entre médicos e enfermeiros. Nesta quarta-feira (01/04), o Diário Oficial do Estado publicou a convocação dos profissionais, classificados nos últimos concursos para as categorias, realizado pelo Governo do Estado em 2013 e 2014.

“Melhorar e desenvolver a rede de maternidades no Estado, qualificando a assistência ao parto, às mulheres e garantindo um nascimento tranquilo para seus filhos é uma das prioridades do Governo Paulo Câmara. E essa nomeação só reforça o nosso compromisso com a rede materno infantil”, destaca o secretário Iran Costa.

Os médicos convocados são das especialidades de neonatologia (10), pediatria (8), intensivista pediátrico (02) e tocoginecologia (14). Além deles, foram convocados outros 77 enfermeiros obstetras, que irão reforçar unidades na Região Metropolitana do Recife e Interior do Estado.

“Reforçar as escalas de plantão nas maternidades foi uma das maiores necessidades apontadas pelo diagnóstico do Comitê Materno Infantil, que montamos já no primeiro mês da gestão. Esses novos profissionais serão fundamentais para preenchermos as lacunas de médicos que se aposentaram ou pediram exoneração. Além disso, nos últimos anos, as nossas unidades vem passando por uma ampliação constante de leitos e abertura de novos serviços, o que demanda uma necessidade constante de reforço”, completa Iran Costa.

Nos próximos dias, os profissionais convocados serão chamados, por meio de telegrama, para perícia, posse e posterior lotação. Após esse trâmite, os médicos terão 30 dias para iniciar as atividades na unidade em que for lotado.

Mais Lidas