TUMULTO

Funase instaura sindicância para apurar duas mortes durante briga de grupos rivais em Caruaru

Um dos internos havia sido transferido para a unidade dois dias antes. Os corpos foram encaminhados para o IML do Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/04/2015 às 5:48
Leitura:
Até o final da noite, o clima era de tensão e incertezas. Foto: reprodução/internet


De acordo com informações do Centro de Apoio Socio-educativo de Caruaru (Case), antiga Funase, um princípio de rebelião começou por volta das 18h desse domingo (19). Durante a briga, Anderson Bezerra, de 16 anos, e Pietro Felipe, 19, tiveram os corpos carbonizados depois de internos terem colocado fogo em colchões. Um outro interno foi ferido mas, sem gravidade, foi levado para o Hospital Regional do Agreste. A rebelião foi controlada depois que os bombeiros apagaram as chamas.

De acordo com informações da Polícia Militar, o conflito teria ocorrido porque o interno Anderson Bezerra queria tomar o controle de uma das casas da unidade. Ele foi enrolado nos colchões antes do incêndio. Já o detento Pietro Felipe cumpria pena na unidade Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, mas havia retornado na última sexta-feira (17), para cumprir uma pena na unidade de ressocialização.

A Funase explica que abrirá sindicância interna para averiguar os motivos da rebelião. Paralelamente, a Polícia Civil investigará o caso. Os corpos dos dois internos mortos foram transferidos para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. Saiba mais na reportagem de Diogo Caires, especial para a Rádio Jornal:

Mais Lidas