DESPEDIDA

Amigos destacam trajetória política do trabalhador rural e deputado do PT, Manoel Santos

O corpo do parlamentar será cremado na manhã desta terça-feira, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/04/2015 às 6:49
Leitura:
Foto: Houldine Nascimento/Rádio Jornal


Familiares e amigos do deputado estadual Manoel Santos prestam as últimas homenagens em velório na Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Recife. O corpo do político é velado até às 9h desta terça-feira (21). A cremação ocorre ainda nesta terça, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista. De lá, as cinzas serão levadas para Serra Talhada, terra natal de Manoel, no Sertão do Estado.

André Santos, um dos filhos do deputado, comenta a perda e diz que a família vai continuar o legado do pai. “Além de ser uma dor muito grande para a família e para o movimento sindical dos trabalhadores rurais, é uma perda muito grande. Ele representou o início de uma luta que vinha colhendo frutos, inclusive com o mandato dele na Assembleia, mas, infelizmente teve que ser interrompida agora”, desabafa.

O ex-deputado federal do PT de Pernambuco, Fernando Ferro, lamenta a morte do amigo e colega de partido. “É uma perda que não dá para medir pela significância do mandato dele, um trabalhador camponês negro, uma figura que surgiu da luta, que veio lá de baixo, e se projetou nacionalmente. Era um dor quadros políticos de maior respeito dentro do PT. Foi fundador da CUT, do PT, da FETAPE, da CONTAG”, afirma.

Manoel José dos Santos lutava contra um câncer no esôfago desde 2014. Ele morreu aos 63 anos, no último domingo (19), em São Paulo, onde tratava a doença. O deputado era líder do PT na Alepe e mantinha uma forte ligação com trabalhadores do campo. Na tarde dessa segunda-feira (20), vários deles se despediram do político, na sede da FETAPE, no Recife.

Mais Lidas