ECONOMIA

Contas de luz residenciais serão reajustadas em 11,19% a partir da próxima quarta-feira

Em Pernambuco, o aumento médio definido foi de 11,44% para todos os clientes. Para as grandes indústrias o valor definido foi de 16,74%.

Leitura:


A partir da próxima quarta-feira (29), consumidores residenciais vão sentir um reajuste de 11,19% das suas contas de energia elétrica. O efeito médio do reajuste será de 11,25% para todos os pernambucanos, enquanto os clientes de alta tensão, como as grandes indústrias, a média do reajuste será de 11,44%. Os dados são preeliminares e foram divulgados na reunião da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que ocorreu na manhã desta quarta-feira (22), em Brasília.

Com isso, se para o consumidor residencial o aumento será de 11,19%, para grandes indústrias será de 16,74%. Já as médias industrias terão redução de 0,21%.Esse é o terceiro aumento da tarifa somente este ano. A expectativa de técnicos do setor era de que o aumento ficasse, no máximo, em 10%, tomando como exemplo os reajustes concedidos às outras concessionárias do Nordeste que têm um perfil parecido com o da distribuidora local. As empresas que distribuem energia na Bahia e no Rio Grande do Norte, a Coelba e a Cosern pertencem ao Grupo Neoenergia, também dono da Celpe.

Um dos motivos da alta da conta de luz foi a compra da energia das térmicas que é mais cara do que a produzida pelas hidrelétricas. Isso ocorreu devido a escassez de chuvas que fez com que os reservatórios das principais hidrelétricas do País continuem em baixa. As térmicas estão operando desde o final de 2012.

Mais Lidas