GREVE

Em assembleia, professores da rede estadual decidem manter greve

Governo de Pernambuco convocou professores para uma reunião, nesta terça (28), às 10h, mas diz que não vai negociar

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/04/2015 às 18:21
Leitura:
Foto: Lélia Perlim / Rádio Jornal

Em assembleia realizada, nesta segunda-feira (27), os professores da rede estadual de ensino decidiram por manter a paralisação que já dura duas semanas. A categoria denuncia que grevistas foram afastados das escolas de referência. Em uma pauta com mais de 30 itens, os docentes pedem um aumento de 13,01%. No entanto, o governo estadual concedeu benefício apenas para os professores que têm magistério. Além de cerca de 2 mil professores, parlamentares contrários ao aumento restritivo também marcaram presença na assembleia. Outra assembleia foi marcada para a próxima quinta-feira (30), na frente da Alepe.

Quem aderiu à paralisação só vai receber salário no próximo dia 5, e com desconto dos dias parados. Quem continuou trabalhando, vai receber o salário na íntegra já na próxima quarta-feira (29). A Justiça determinou a suspensão da paralisação, mas a medida foi descumprida por parte da categoria. A cada dia do descumprimento, o sindicato deve pagar uma multa de R$ 80 mil. O Governo de Pernambuco diz que só volta a negociar quando os professores voltarem ao trabalho.

O Sintepe entregou, no fim de março, uma pauta com outros 39 itens. Somados a estes pedidos agora também está a suspensão da multa diária e do corte de ponto dos professores que aderiram à greve.

LEIA MAIS
Professores da rede estadual de ensino fazem nova assembleia para definir rumos da greve

Mais Lidas