MOBILIZAÇÃO

Associações do se reúnem em simpósio sobre terceirizações e saúde dos trabalhadores

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, apenas no Brasil, 2.500 trabalhadores morreram em acidentes de trabalho em 2013

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/04/2015 às 12:10
Leitura:
Foto: Lélia Perlim/Rádio Jornal


Para marcar o Dia da Segurança e da Saúde no Trabalho, o Grupo de Trabalho Interinstitucional de Prevenção de Acidentes de Trabalho da 6ª Região (Getrin6) promove nesta terça-feira 928 o simpósio Terceirização: adoecimento e morte do trabalhador. A ação é promovida em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE). Saiba mais na reportagem de Lélia Perlim:

De acordo com o desembargador do TRT-PE, Fábio Farias, um trabalhador terceirizado trabalha em média 4 horas por semana a mais do que trabalhadores diretos, recebem salários 38% menores e se acidentar 30% mais. Fábio Fadias afirma ainda que o debate das terceirizações não está enfocando o problema principal que, para ele, é o adoecimento de uma massa trabalhadora, que não está sendo tratada em pé de igualdade com os trabalhadores diretos. "Em termos de mortes no trabalho, o Brasil fica em 4º lugar no ranking mundial, ficando atrás apenas da China, Estados Unidos, e Rússia. Se o sistema de proteção do trabalhador desmoronar, podemos piorar ainda mais essa colocação", afirma.

Dados alarmantes – De acordo com informações divulgadas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 2013, a cada hora, 240 trabalhadores morrem em decorrência de doenças ou acidentes relacionados ao trabalho. Nesse mesmo período, em todo o mundo, 27.600 empregados sofrem um acidente laboral. Ainda segundo a OIT, o Brasil ocupa o quarto lugar no número de mortes em ambiente de trabalho, com mais de 2.500 óbitos registrados apenas entre trabalhadores com carteira assinada, atrás da China, dos Estados Unidos e da Rússia.

O simpósio também conta com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, da Escola Judicial da 6ª Região (EJ-TRT6), da Associação dos Magistrados Trabalhistas da 6ª Região (Amatra6), do Movimento 28 de Abril e da Academia Pernambucana de Direito do Trabalho (APDT). O encontro acontece até 17h, no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial de Pernambuco (Senac-PE), localizado na avenida Visconde de Suassuna, 500, no bairro de Santo Amaro.

Mais Lidas