CRIMES

Polícia investiga crimes praticados por quadrilha presa às vésperas de assaltar banco em Jaboatão

Em Paulista, o assaltante de bancos Márcio negão foi pego com 170 kg de maconha escondidos dentro de um veículo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/04/2015 às 6:16
Leitura:

A atitude suspeita em prazeres foi o ponto de partida da ação de policiais militares do 6º Batalhão nessa terça-feira (28). Em poucas horas, a PM localizou os sete suspeitos. As prisões ocorreram nos bairros de Jardim Jordão, Lagoa Encantada, Três Carneiros e UR 1, no Ibura.

De acordo com a Polícia, a quadrilha seria composta por David da Silva de Carvalho, 24 anos, Benigno José Menezes Junior, 21 anos, Denilson Gomes Carvalho Junior, 18 anos, Marcelo Gonçalves Gomes, 22 anos, Janderson Nilton Nunes Souza, 22 anos, José Paulo Barreto Ferreira, 23 anos e Rafael José Silva de Araújo, 36 anos. Com o grupo, foram apreendidos um revólver, uma pistola, dois simulacros de arma, munições, celulares e um carro.

A PM diz que a quadrilha assaltou a agência do Bradesco na Avenida Caxangá, na Iputinga, no dia 10 deste mês. Um dos integrantes saiu ferido durante tiroteio com policiais militares na saída do estabelecimento. Há indícios de que o grupo tenha agido no município de Chã Grande, na Zona Da Mata, a 82 km do Recife.

Os sete homens passaram a noite e a madrugada prestando depoimento na delegacia de Jaboatão dos Guararapes. O comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, Coronel Ricardo Barbosa, explica que o grupo estava tentando assaltar o Bradesco do bairro de Prazeres. O serviço de inteligência foi acionado e chegou ao grupo.

Na manhã desta quarta-feira (29), a Polícia Civil apresentou os detalhes da prisão de um assaltante de bancos conhecido como Márcio Negão. Também pela manhã, a Polícia Federal irá falar sobre a prisão do gerente comercial José Antônio Cabral da Silva, de 33 anos.

Ele foi pego com cerca de 170 kg de maconha escondidos num veículo interceptado na BR-101 em Paulista. O acusado disse ser viciado e que passou a transportar droga de Olinda para Cruz de Rebouças, em Igarassu, por dinheiro. Saiba mais na reportagem de Clarissa Siqueira:

Mais Lidas