EDUCAÇÃO

Nova assembleia pode definir os rumos da greve dos professores da rede estadual

Além da reunião, os docentes realizam um protesto solidário com doação coletiva de sangue no Hemope

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/05/2015 às 6:55
Leitura:
Um grupo de educadores resolveu protestar mesmo no domingo e em plena Praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Eles realizaram um enterro simbólico do governador. Foto: reprodução/internet


A paralisação dos servidores da educação começou no dia 13 de abril nas cerca de 1.000 escolas. No entanto, os números sobre a adesão ao protesto são divergentes entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e Governo do Estado.

Na manhã desta segunda-feira (4), a repórter Lélia Perlim circulou por escolas do centro do Recife para conversar com alunos sobre a greve. Na escola Sizenando Silveira, por exemplo, alunos do 1º ano alegam que só estão tendo aulas de três discuplinas e que temem ser prejudicados pela ausência de aulas. Ouça na reportagem abaixo:

Os docentes reivindicam 13,01% de reajuste para todos os membros da categoria e não apenas para quem tem o magistério. Os grevistas reclamam que tiveram os dias parados descontados e o dia do pagamento adiado para esta terça-feira (5).

Trabalhadores e governo estiveram reunidos na sexta-feira (1º) e agora o Sintepe aguarda um ofício. O teor do documento será apresentado e avaliado pelos docentes a partir das 14h desta segunda-feira (4), no Centro de Convenções em Olinda.

O presidente do Sintepe, Fernando Melo, acredita que na base do bom senso é possível encontrar uma saída:

O Governo do Estado diz que somente com as informações do primeiro quadrimestre poderá negociar questões salariais. A orientação é de que os pais ou responsáveis levem os alunos para os estabelecimentos de ensino nesta segunda-feira.

Enquanto isso, os professores se queixam ainda da transferência de profissionais das escolas de referência. Um grupo de educadores resolveu protestar mesmo no domingo e em plena Praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Eles fixaram cruzes na faixa de areia com os nomes do governador, secretários e deputados estaduais. O ato inusitado atraiu os olhares dos banhistas que fotografaram a cena e repercutiram nas redes sociais.

Os educadores prometem realizar uma doação coletiva de sangue no Hemope, que fica nas Graças, Zona Norte do Recife, a partir das 9h. O coordenador da Frente de Professores de Pernambuco, Juarez Ribeiro, fala da mobilização da categoria:

Mais Lidas