LUTO

Despedida de Selma do Coco é acompanhada por muita música

Cantora enfrentava problemas de saúde e morreu na tarde desse sábado (9), no Hospital Miguel Arraes, em Paulista.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 10/05/2015 às 7:12
Leitura:
Foto: Reprodução/Twitter @jc_pe


A cantora e compositora Selma do Coco foi enterrada ao som de muita música na tarde deste domingo (10), no Cemitério de Guadalupe, em Olinda. O corpo da cantora foi velado no Clube Vassourinhas, também em Olinda, desde as 11h e saiu em cortejo para o cemitério às 15h30.

Imortalizada na cultura pernambucana, Selma Ferreira da Silva, a eterna Selma do Coco, morreu aos 85 anos, na tarde desse sábado (9), no Hospital Miguel Arraes, em Paulista. Ela estava internada na unidade de saúde desde o dia 11 de abril.

Foto: Reprodução/Twitter @jc_pe


Familiares, amigos e admiradores seguiram o cortejo. A música foi garantida pelo grupo de coco de Selma, que não parou de tocar até o último momento. Para Maria Betânia, uma das integrantes do grupo, a homenagem não podia ser diferente: "Ela imperou aqui. Ela foi importante para o povo saber o que é coco. Todo mundo pensava que era coisa de terreiro, mas é cultura".

Ouça a reportagem de Elen Carvalho:


De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do hospital, ela morreu depois de ter sofrido "uma parada cardíaca, sendo reanimada, e seguida por falência múltipla de órgãos". Selma do Coco foi inicialmente internada depois de ter sofrido uma queda em casa, o que provocou uma fratura no fêmur.

Selma do Coco enfrentava problemas de saúde. Foto: Heudes Régis / JC Imagem


Três dias depois da cirurgia, Selma do Coco apresentou alterações na função renal e desconforto respiratório. No início de maio, ela chegou a melhorar e a deixar de usar o suporte respiratório, mas as sessões de hemodiálise não foram interrompidas.

Em 2008, Dona Selma foi agraciada com o título de Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco. E em agosto de 2010, foi homenageada pelo Ministério da Cultura e pelas comemorações dos 22 anos da Fundação Palmares, como uma das divas da cultura negra brasileira.

Ouça agora um pouco de Selma do Coco, na homenagem da Rádio Jornal à cantora:

Mais Lidas