HÁ 1 ANO

Familiares e amigos preparam homenagem para Artur Eugênio

O cirurgião torácico de 35 anos foi encontrado morto na BR-101 Sul, em Jaboatão dos Guararapes no dia 12 de maio de 2014.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/05/2015 às 6:46
Leitura:
Viúva de Artur Eugênio que o jilgamento possa . Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem


A celebração religiosa está marcada para às 19h30 desta terça-feira no Instituto Nossa Senhora de Fátima, que fica na Praça Chora Menino, na Boa Vista. A missa marca a saudade que amigos e familiares sentem do jovem Artur Eugênio de Azevedo Pereira.

O cirurgião torácico de 35 anos foi encontrado morto na BR-101 Sul, em Jaboatão dos Guararapes no dia 12 de maio de 2014. De acordo com a polícia, o cirurgião torácico Artur Eugênio foi assassinado por desavenças profissionais.

O processo tramita na justiça com cinco réus. A polêmica gira em torno dos nomes do médico Cláudio Amaro Gomes, de 57 anos, apontado como o mandante do crime, e do o filho dele, o bacharel em Direito, Claudio Amaro Gomes Junior, de 32 anos, acusado pelo irmão de ser o verdadeiro mandante.

Além deles, também foram indiciados o comerciante Jailson Duarte Cesar, de 29 anos, e Lyferson Barbosa da Silva, de 32 anos, considerado um dos executores. O quinto acusado, Flávio Braz da Silva, conhecido como “Boca de Lata”, foi morto no confronto com a polícia.

Após ouvir mais de 50 testemunhas entre acusação e defesa em um julgamento preliminar, a juíza Inês Maria de Albuquerque deve interrogar os acusados. Eles vão ser julgados pelos crimes de sequestro, homicídio, roubo, associação criminosa, estelionato e comunicação falsa de crime.

O assassinato do médico Artur Eugênio foi tema de uma reportagem especial do jornalista Roberto Cabrini, do SBT Brasil. Confira agora um trecho da entrevista concedida pelo bacharel em Direito Claudio Amaro Gomes Junior:

Na entrevista exclusiva, Roberto Cabrini conseguiu reunir na mesma sala pai e filho presos no Centro de Triagem, Cotel, em Abreu e Lima. O cirurgião Cláudio Amaro Gomes também apresentou argumentos de inocência no programa conexão repórter:

Para os amigos e familiares de Artur Eugênio, a estratégia dos acusados em fazer que o filho assuma o crime não representa a verdade. A viúva do médico, Carla Rameri Azevedo, acredita nas informações apuradas pela polícia e nas mãos da justiça:

Mais Lidas