VIOLÊNCIA

Mãe de rapaz assassinado em Olinda acredita que o filho não reagiu à tentativa de assalto

Bruno Felipe Tito da Silva, de 21 anos, foi morto em Peixinhos, em Olinda, quando ia trabalhar

Da Rádio Jornal, atualizado em 20.05.2015 às 8h16
Da Rádio Jornal, atualizado em 20.05.2015 às 8h16
Publicado em 19/05/2015 às 14:08
Leitura:
Foto: Divulgação / Polícia Civil


O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o assassinato de Bruno Felipe Tito da Silva, de 21 anos, morto na noite dessa segunda-feira (18) em uma tentativa de assalto. O crime aconteceu na rua “D”, no bairro de Peixinhos, em Olinda, nas proximidades da delegacia do bairro.

De acordo com o 1º BPM, o rapaz foi baleado depois de se recusar a entregar a bolsa ao suspeito e tentar fugir dele. Devido a resistência, o assassino teria disparado os tiros no peito do jovem, que morreu no local. A mãe de Bruno, Rosiane Pinto, afirma, emocionada, que um pedaço dela foi embora.

Diferentemente do que as informações iniciais apontam, Rosiane Pinto acredita que o filho dela não reagiu ao assalto. De acordo com testemunhas, o suspeito fugiu do local do crime em uma bicicleta.

O repórter Roberto Carvalho também conversou com a mãe do jovem. Emocionada, ela lamenta a morte do filho, diz que não tinha vícios e nem envolvimento com crimes ou drogas. Rosiane diz que o filho era o arrimo da família. "Ele fazia muitos planos, queria me ajudar, me tirar do aluguel", desabafa. "Não sei nem como eu vou viver mais. Meu braço direito foi embora", completa.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicinal Legal do Recife, mas ainda não há a previsão de saída devido à paralisação dos policiais civis, que afetou os serviços do IML. Bruno Felipe era operador de telemarketing da empresa Contax e seguia para o trabalho no momento do crime.

Mais Lidas