Lacre de proteção da porta do ônibus em que Camila Mirele morreu estava violado

A estudante de biomedicina seguia para casa no coletivo que fazia a linha Barro-Macaxeira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/05/2015 às 15:15
Leitura:
Foto: Reprodução/Facebook


O delegado Newson Motta, responsável pelo caso da morte da estudante Camila Mirele, confirmou que o lacre de proteção do dispositivo de abertura da porta do ônibus havia sido violado.

Segundo o delegado, testemunhas garantiram que o veículo trafegava com a peça exposta. Newson Motta também recebeu a informação de que não havia vestígios de sangue da vítima na parte exterior do ônibus.

O investigador ainda aguarda os laudos periciais realizados pelo Instituto de Criminalística, mas adiantou que há possibilidade da estudante de biomedicina não ter sido vítima de atropelamento.

Mais Lidas