HABITAÇÃO

Moradores de comunidades em Paulista bloqueiam Ponte do Janga em protesto contra desapropriações

Os líderes comunitários esperam ser recebidos pela Prefeitura do Paulista e por representantes da empresa que comprou os terrenos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/05/2015 às 7:37
Leitura:
Foto: Ismaela Silva/Rádio Jornal


Cerca de 100 pessoas fecharam a ponte do Janga, que liga Paulista a Olinda pelo litoral, na manhã desta quarta-feira (27), para protestar contra uma ordem de desocupação que atinge duas comunidades do bairro. O trânsito ficou bloqueado por cerca de 40 minutos com pneus e galhos de árvores em chamas. A Polícia Militar foi acionada e chegou a atirar para o alto para assustar os moradores.

De acordo com o líder comunitário, Marcelo Barros, as desapropriações atingem as ruas João Pereira, Cairo, Palmeirinha e Saloá e Manaus, que ficam próximas a comunidade do Beira Mar, e as Ruas França e Nitrato, que ficam na comunidade do Chega Mais. Ele afirma que a venda das terras, que pertenciam à antiga fábrica dos Lundgren, foi realizada de maneira arbitraria. Eles esperam ser recebidos pela Prefeitura do Paulista para negociar a saída dos moradores.

Nessa terça-feira (26), as comunidades realizaram um protesto na PE-22, por volta das 18h, pedindo uma audiência de conciliação. A ordem é de despejo voluntário e tem validade de 30 dias. Caso não seja cumprida, a ordem passa a ser de despejo judicial.

Mais Lidas