SAÚDE

Pernambuco tem mais de 100 gestantes mortas por ano, aponta relatório do Comitê de Estudo das Mortes Maternas

No Recife, por exemplo, só nestes três primeiros meses, 11 mortes foram registradas, quase o número preliminar de 2014

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/05/2015 às 14:23
Leitura:
Foto: Valdecir Galor / SMCS / Fotos Públicas


O novo relatório da situação das maternidades da Região Metropolitana do Recife apresentado pelo Comitê Estadual de Estudos da Morte Materna mostrou que as unidades obtiveram poucas melhorias no atendimento e na estrutura. Sete maternidades foram visitadas, entre elas três privadas com convênios com Sistema Único de Saúde (SUS). Nestas, ficou evidente que o número de cesarianas chega a mais de 90%.

Entre 2012 e 2014, o Governo Federal, por meio da Rede Cegonha, destinou R$ 84 milhões a Pernambuco e o uso deste recurso deve ser aplicado mais na regulação da central de leitos e na formação de enfermeiros obstetras, de acordo com o comitê. Outro registro preocupante é a média de 110 mortes de mulheres por ano no estado, enquanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza sete situações inevitáveis por ano, o apresentado no Canadá, por exemplo.

No Recife, por exemplo, só nestes três primeiros meses, 11 mortes foram registradas, quase o número preliminar de 2014. Sandra Valongueiro, integrante do Comitê Estadual de Estudos da Morte Materna, diz que a mudança se dá a partir de um pré-acompanhamento mais eficiente de gestantes:

A sondagem feita por médicos, enfermeiros e representantes de ONGs vai ser encaminhada em forma de relatório para o Ministério Público de Pernambuco e para as unidades visitadas.

Mais Lidas