ECONOMIA

Pernambuco receberá R$ 15 milhões para ações de convivência com a seca no semiárido

O Ministério da Integração destinará recursos para a ampliação da Operação Carro-Pipa e a construção de adutoras de engate rápido nos próximos seis meses.

Com informações de assessoria
Com informações de assessoria
Publicado em 28/05/2015 às 8:48
Leitura:

Cerca de R$ 150 milhões serão utilizados no abastecimento de água e na implantação de adutoras de engate rápido em nove estados brasileiros que sofrem com a seca. A afirmação é do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, que participou nesta quarta-feira (28) da XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em Brasília (DF). Para Pernmabuco, serão destinação R$ 15 milhões em caráter emergencial, para minimizar os efeitos da seca no semiárido do Estado. São recursos exclusivamente determinados para a ampliação da Operação Carro-Pipa (OCP) e a construção de adutoras de engate rápido nos próximos seis meses.

Atualmente, o governo federal mantém a OCP, por meio do Exército Brasileiro, em 98 municípios pernambucanos, com 1.246 carros em operação. O governo estadual cobre outra parcela de municípios com o abastecimento via carros-pipa, mas o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Coimbra Patriota Filho, ressaltou que no estado ainda existem cidades sem atendimento.

A comitiva de prefeitos, acompanhada pelo deputado federal Kaio Maniçoba (PHS/PE), também demandou informações sobre as obras hídricas em execução na região, entre elas a Adutora do Pajeú. O ministro assegurou que a obra da Adutora está entre as seis prioritárias para a região e que, no mínimo, serão mantidos os desembolsos mensais. "Essa obra está preservada, mesmo com o contingenciamento", garantiu Gilberto Occhi.

São obras prioritárias na região Nordeste as adutoras do Pajeú e do Agreste (PE), as Vertentes Litorâneas (PB), o Canal do Sertão (AL), o Cinturão das Águas (CE) e a Barragem Oiticica (RN).

Mais Lidas