INVESTIGAÇÕES

Mulher diz que matou e esquartejou o amante em Bezerros porque sofria violência e ameaças

Polícia acredita que o crime foi premeditado. A frentista está presa e pode ser indiciada por homicídio qualificado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/06/2015 às 9:17
Leitura:

A frentista Maria Cristina Lourenço prestou depoimento à Polícia nessa segunda-feira (1º) para esclarecer as causas da morte de José Bezerra de Lima Júnior, com quem tinha um relacionamento extraconjugal há 10 anos. Ela disse que matou o amante por que sofria ameaças e era violentada por ele. Após o crime, ocorrido na última quarta-feira (27/5), ela não soube o que fazer e esquartejou o corpo. Ouça um trecho do depoimento fornecido pela Polícia Civil:

De acordo com Maria Cristina, o homem havia ido na casa dela buscar um revólver calibre 38. Ela ainda afirma que ele a estava ameaçando de morte caso ela não lhe desse R$ 500,00. Diante da negativa, José Bezerra foi até a cozinha e pegou uma faca, com medo, Maria Cristina teria atirado no amante para se defender.

Após o crime, ela teria esquartejado o corpo para se livrar das partes sem levantar suspeita. Porém, de acordo com a Polícia, uma lista com todos os materiais necessários para o esquartejamento foi encontrada na casa de Maria Cristina, o que indica que o crime foi premeditado.

No sábado (30), Maria Cristina procurou uma delegacia, acompanhada de uma advogada, prestou depoimento e foi liberada. Ela foi presa no dia seguinte em um hotel de Caruaru. De acordo com a Polícia, ela pode responder por homicídio qualificado e porte ilegal de armas.

Mais Lidas