PASSANDO A LIMPO

Aprovação do "Viagra Feminino" gera polêmica ao redor do mundo

Os efeitos colaterais do remédio chamaram a atenção do publico. Esse foi um dos destaques do Passando A Limpo desta sexta-feira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/06/2015 às 10:22
Leitura:

O "Viagra Feminino", a primeira alternativa para libído feminina, foi aprovado após recomendação de um painel de especialistas nos Estados Unidos. Mesmo liberada, a substância com o nome de "Flibanerina" foi aprovada sob polêmica.

Muitos reclamam da ausência de dados sobre uso a longo prazo do remédio. Além disso, os efeitos colaterais do remédio são alarmantes: reações adversas ao misturar com álcool, riscos de desmaio, sonolência e enjôos. A bancada falou, também, das restrições dadas pelo viagra masculino. Apesar da aprovação, por uma votação de 18 x 6, ainda não há previsão para os remédios chegarem às prateleiras.

Além do assunto do "Viagra Feminino", o Passando A Limpo trouxe informações alarmantes sobre a violência no País: o Rio de Janeiro, por exemplo, é um dos Estados que menos matam com facas no Brasil, com 5,2% dos homicídios cometidos.

Em relação ao país, no qual 15,8% dos homicídios foram cometidos por armas brancas, o número é pequeno. No Amapá, por exemplo, 46,6% dos homicídios são cometidos com faca. A diminuição da menoridade penal, em foco no plenário, também foi discutida, assim como outra proposta que tramita entre os deputados, de legalizar os jogos de azar.

Confira o Passando A Limpo desta sexta-feira (5) na íntegra:

Mais Lidas