Greve

Aulas perdidas durante greve dos professores da rede estadual devem ser repostas em julho

Calendário de reposições poderá variar e as aulas do segundo momento da greve deverão seguir a mesma proposta, e ainda serão negociadas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 09/06/2015 às 14:35
Leitura:
Foto: Ricardo B. Labastier / JC Imagem


Os professores da rede estadual de ensino retomaram as aulas nesta terça-feira (9), depois de uma greve que durou 11 dias. A meta agora é repor as aulas que foram interrompidas. Em nota, a Secretaria de Educação explicou que o calendário de reposição poderá variar de escola para escola. As aulas afetadas na primeira paralisação devem ser repostas até julho.

Quanto as aulas do segundo momento da greve, a Secretaria informou que vai elaborar uma proposta na mesma linha da que já está em andamento, e negociar com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe).

Os professores deflagraram a greve no dia 10 de abril. A paralisação durou 24 dias e foi suspensa no dia 4 de maio, quando a negociação com o Governo Estadual foi retomada. Em 21 de maio, os profissionais da educação voltaram a se reunir em assembléia e decidiram iniciar uma nova greve em 29 de maio, que chegou ao fim nessa segunda (8).

Em entrevista à repórter Lélia Perlim, a estudante do primeiro ano Tainara Yasmim, explicou que os professores da escola em que estuda, o Erem Cizenando Silveira, localizado na área central do Recife, não aderiram ao segundo movimento:

Os docentes aceitaram o reajuste salarial de 7,1% divididos em 3 meses, oferecido pelo Governo de Pernambuco. Os trabalhadores da educação pediam um aumento de 13,01% nos salários de toda a categoria.

LEIA MAIS
Professores da rede estadual de ensino decidem por encerrar greve

Mais Lidas