CRUELDADE

Parentes acreditam que mulher encontrada morta em Gaibu tenha sido estuprada

O corpo de Fabiana Maria de Moraes foi encontrado carbonizado dentro da casa onde ela morava

Da Rádio Jornal; atualizada às 14h30
Da Rádio Jornal; atualizada às 14h30
Publicado em 09/06/2015 às 10:31
Leitura:

Parentes de Fabiana Maria de Moraes, de 32 anos, foram ao Instituto de Medicina Legal (IML), na Área central do Recife, na manhã desta terça-feira (8) para tentar reconhecer o corpo da vítima, que foi violentada, morta e teve o corpo carbonizado. O crime teria acontecido nessa segunda-feira (7) na casa onde ela morada, que ficava na vila de pescadores da praia de Gaibu, Cabo de Santo Agostinho.

De acordo com familiares de Fabiana, o pai da vítima chegou a encontrar com o suspeito antes do crime, que era conhecido da família. Ele teria dito que ela havia saído para comprar pastel. O suspeito, que não teve a identidade revelada, teria invadido a casa, violentado a moça e fugido, ainda sem roupas, pela janela. Existe a possibilidade dela ter sido estuprada, já que o corpo dela estava despido da cintura para baixo.

Quando o pai de Fabiana chegou ao local, o quarto dela havia sido incendiado e o corpo dela estava carbonizado. Um parente da vítima que não quis se identificar disse que os vizinhos "estão abafando o caso". Saiba mais na reportagem de Lélia Perlim:

De acordo com a família, Fabiana sofria de depressão há quase cinco anos e, por isso, fazia uso de medicamentos. A doença teria sido ocasionada após a separação do marido com quem ela teve dois filhos.

Mais Lidas