BRASÍLIA

Senado aprova lei que transforma assassinatos de policiais em crime hediondo

A lei abrange também bombeiros militares, integrantes do sistema prisional ou da força nacional de segurança pública em trabalho

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/06/2015 às 8:23
Leitura:

O Senado aprovou o projeto que transforma em crime hediondo o assassinato ou lesão corporal gravíssima contra policiais, bombeiros militares, integrantes do sistema prisional ou da força nacional de segurança pública que estejam em serviço. A nova lei garante aumento de um a dois terços da pena, que agora passa a ser de 12 a 30 anos de prisão.

O Senador Ronaldo Caiado, do DEM, afirmou que mesmo sendo uma punição mais severa, o projeto não deve inibir os assassinatos dos policiais. Já o Senador José Pimentel (PT-CE), afirmou que "Toda medida que vem no sentido de proteger a vida daqueles que atuam na segurança pública é bem vinda".

O último passo para o projeto virar lei é a assinatura da presidente Dilma Rousseff. Confira o comentário diário de Romoaldo de Souza, repórter da Rádio Jornal em Brasília, publicado no Redator de Plantão desta sexta-feira (12). O programa é transmitido da segunda ao sábado, das 6h às 6h45:

Mais Lidas