BRASÍLIA

Governo discute previdência social com centrais sindicais

A reunião ocorre enquanto a Governo decide se aceita a derrubada do fator previdenciário aprovada por deputados e senadores

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/06/2015 às 8:29
Leitura:

O Governo chamou representantes das centrais sindicais para discutir uma saída para o rombo na caixa da previdência social e a votação do congresso que derrubou o fator previdenciário, mas não apresentou nenhuma novidade ou estudo alternativo.

A presidente Dilma Rousseff tem até essa quarta-feira (17) para decidir se aceita a derrubada do fator previdenciário, como ficou aprovado por deputados e senadores, ou se veta a decisão do congresso, apresentando uma nova alternativa.

Para Miguel Torres, o Presidente da Força Sindical, uma medida de curto prazo seria a aceitação da regra 85/95, que permitiria a aposentadoria dos homens quando a soma da idade com o tempo da contribuição com a previdência igualar 95 anos, e para as mulheres, quando igualar 85.

O Presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Wagner Freitas, afirmou que a aplicação desta medida não causa danos no caixa da previdência social. O fator previdenciário foi criado na gestão de Fernando Henrique Cardoso, em 1999, e dificulta a aposentadoria do trabalhador. Com a aprovação do fim do fator previdenciário aprovado pelo congresso, resta saber o que a presidente Dilma Rousseff vai votar.

Confira o comentário diário de Romoaldo de Souza, repórter da Rádio Jornal em Brasília, publicado no Redator de Plantão desta terça-feira (16). O programa é transmitido da segunda ao sábado, das 6h às 6h45:

Mais Lidas