JÚRI POPULAR

Julgamento de acusados de matar torcedor com vaso sanitário em 2014 é adiado para setembro

Luiz Cabral de Araújo Neto, Waldir Pessoa Firmo Júnior e Everton Filipe Santiago Santana estão sendo acusados de homicídio e três tentativas de homicídio duplamente qualificado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/06/2015 às 8:09
Leitura:
Foto: Guga Matos/JC Imagem


O julgamento dos torcedores doo Santa Cruz acusados de jogar um vaso sanitário do Estádio do Arruda e matar um torcedor do Sport foi adiado para 2 de setembro. O júri popular seria realizado nesta terça-feira (16) no Fórum Rodolfo Aureliano, no Recife, mas foi cancelado porque um dos advogados de defesa dos acusados foi substituído e o novo responsável pediu vistas do processo. Saiba mais na reportagem de Lélia Perlim:

Paulo Ricardo Gomes da Silva, torcedor do Sport, foi atingido na cabeça e morreu na hora. O lançamento dos objetos também provocou lesões em Vanderson Wilderlan Gomes Alves, José Adrian Ferreira de Lima e Tarkini Kauã Gonçalves de Araújo.

Por isso, Luiz Cabral de Araújo Neto, Waldir Pessoa Firmo Júnior e Everton Filipe Santiago Santana estão sendo acusados de homicídio e três tentativas de homicídio duplamente qualificado. Os réus teriam arremessado dois vasos sanitários do alto da arquibancada, na área externa do estádio.

O motivo dos crimes seria a rivalidade entre as torcidas organizadas do Santa Cruz e do Sport, que acompanhavam o jogo entre Santa Cruz e Paraná. Paulo Ricardo, tio da vítima, acredita na condenação dos réus.

O advogado Adelson José Da Silva, defende Everton Filipe Santiago Santana, que está no Cotel, em Abreu e Lima. Ele detalha que esta é a última parte do julgamento e espera ter êxito na defesa.

A sessão vai ter início com o sorteio dos sete jurados que vão compor o conselho de sentença. Eles são escolhidos entre 25 nomes pré-selecionados. Em seguida, haverá leitura da denúncia pelo juiz que vai presidir o júri popular e logo após os réus serão ouvidos. Por fim, os jurados em sala reservada, vão definir se os réus vão ser condenados ou absolvidos.

Mais Lidas