PASSANDO A LIMPO

Presidente da Urbana lamenta a morte de estudante que caiu de ônibus no Cais de Santa Rita

Fernando Bandeira falou com o comunicador Geraldo Freire durante o Passando a Limpo desta quarta-feira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/06/2015 às 10:43
Leitura:
Harlynton morreu após cair de um ônibus da empresa Vera Cruz
Foto: Reprodução / FB

O Passando A Limpo desta quarta-feira (17) trouxe como destaque a morte do estudante de Biologia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Harlynton dos Santos, de 20 anos, que caiu de um ônibus da Empresa Vera Cruz enquanto tentava embarcar no Terminal do Cais de Santa Rita na noite dessa segunda-feira, morrendo na terça (16).

O Presidente do Sindicato dos donos de empresas de ônibus de Pernambuco (Urbana-PE) falou com o comunicador Geraldo Freire sobre a morte do estudante. Em entrevista, Bandeira falou sobre os erros, do motorista da empresa, que supostamente não abriu a porta, e do passageiro, que supostamente se pendurou no ônibus para não perder o último coletivo do dia. "Dá pena, eu que sou pai e avô, ver um jovem de 20 anos perder a vida por um erro do motorista e uma imprudência dele", disse. Bandeira falou, ainda, que aguarda as filmagens do veículo para ter certeza do ocorrido, mas que se o motorista viu o passageiro e não parou o veículo ele é um irresponsável.

Ao comentar sobre o caso da estudante da UFPE Camila Mirele, que também morreu ao cair de um ônibus, no mês de junho, o Presidente da Urbana lembrou da importância dos equipamentos de segurança dos coletivos e disse pensar em uma campanha para conscientizar os passageiros dos riscos de se depredar tais equipamentos. O comunicador Wagner Gomes lembrou que por dirigirem veículos maiores, motoristas de caminhões e ônibus podem ter um ponto cego maior.

A qualidade do transporte coletivo também foi questionada, já que a estudante Camila morreu ao cair de um veículo superlotado e, mesmo com pouco esclarecido sobre o caso do estudante Harlynton, foi notório o desespero do jovem de chegar em casa, seja pela periculosidade do Terminal Cais de Santa Rita ou pela pouca quantidade de ônibus no local. A qualidade de serviço de um funcionário que vive sob grande stress de assaltos, trânsito e dirigir coletivos superlotados e a péssima rotina dos passageiros, de serem submetidos ao caótico transporte público da Região Metropolitana do Recife diariamente mostram a necessidade de mudança na cidade.

Confira a entrevista com o Presidente da Urbana-PE, Fernando Bandeira:

Acompanhe o Passando A Limpo desta quarta-feira (17) na íntegra:

Mais Lidas