JUSTIÇA

Julgamento dos acusados da morte do comunicador Jota Cândido é adiado pela quarta vez

O caso aconteceu em 2005; a nova data do julgamento é o dia 8 de outubro

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/06/2015 às 11:37
Leitura:
Foto: Reprodução / Internet


O julgamento dos quatro acusados de matar o radialista e vereador de Carpina, Jota Cândido, seria realizado na manhã desta quinta-feira (18) mas foi adiado pela quarta vez, no Fórum da Joana Bezerra. O comunicador foi morto em 2005 com cerca de 20 tiros quando chegava para trabalhar na rádio Alternativa.

A nova data para o julgamento é o dia 8 de outubro. A decisão foi tomada pelo Juiz Jorge Luiz dos Santos Henrique, com base no pedido do Ministério Público de Pernambuco, que alegou a falta dos relatórios telefonicos dos réus no dia do crime, provas que fortaleceriam a tese da acusação.

Uma das suspeitas é de que os documentos tenham sido extraviados, ou que estejam em algum lugar onde as pessoas não tenham compreendido a exigência da justiça. O defensor de um dos réus, porém, acredita que a prova nunca existiu: "Nós nunca vimos esse material dentro do processo", disse.

A filha do radialista se disse revoltada com a quarta adiação do caso, mas afirma acreditar na condenação dos suspeitos. Os réus, Edilson Soares Rodrigues, Tayrone César da Silva Pereira, André Luiz Carvalho e Jorge André da Silva chegaram a ser presos mas estão respondendo ao processo em liberdade. Se condenados, eles podem pegar até 30 anos de reclusão.

Confira matéria completa na voz de Lélia Perlim, para a Rádio Jornal:

Mais Lidas