O fole roncou!

Reportagem especial mostra os desafios de manter as tradições juninas em tempos de crise

Na primeira matéria, conheça os desafios das cidades do interior do Estado que tiveram a crise financeira agravada pela seca que se arrasta há quatro anos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/06/2015 às 12:00
Leitura:
Ponte que liga Petrolina a Juazeiro liga também as tradições das cidades do sertão. Foto: Rafael Souza/Rádio Jornal


A tradição dos festejos juninos faz parte da história do Nordeste. Além das colheitas, o mês de junho é tempo de celebrar a música, a dança e a cultura popular. Pernambuco se enfeita da capital ao sertão. Bandeirinhas coloridas, comidas de milho e o forró dão o tom da festa.

Mesmo em tempos de crise econômica, cada região procura manter as tradições. No Sertão do Araripe, a cidade de Salgueiro monta um espetáculo com atrações nacionais. Araripina segue a mesma linha na expectativa de atrair um público de 300 mil pessoas.

Em Petrolina, no Sertão do São Francisco, o investimento deste ano será de R$ 5 milhões, mesmo valor do ano passado. A intenção é movimentar a cidade para que não falte forró nem ânimo ao comércio durante o São João do Vale. Quem conta essa história é o repórter da Rádio Jornal Petrolina, Marco Aurélio:

Nesta sexta-feira (19), a série “O fole rocou: o São João na crise de ponta a ponta do estado” mostra os desafios das cidades de Pesqueira e Arcoverde em manter as tradições em 2015. A série tem produção de Luiza Falcão, Natália Hermosa e Rafael Souza, coordenação de Carlos Morais e trabalhos técnicos de Evandro Chaves.

Mais Lidas