DIRETO DE BRASÍLIA

Veto do fim do fator previdenciário gera divergências dentro do PT

Humberto Costa e Paulo Paím mostraram opiniões adversas sobre o veto da presidente

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/06/2015 às 8:09
Leitura:

A presidente Dilma Rousseff vetou o projeto que acabava com o fator previdenciário, propondo uma fórmula matemática que calcula a aposentadoria dos trabalhadores. Hoje, as mulheres se aposentam quando a soma do tempo de contribuição com a previdência somar 85 anos, para os homens, o tempo é de 95 anos.

Com essa nova medida provisória, a previdência social fica menos vulnerável de "quebrar". Até 2022 uma fórmula progressiva será estabelecida, fazendo com que a cada dois anos o tempo de aposentadoria suba um ano a mais.

Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa, o governo pensou no futuro da previdência ao criar essa nova fórmula: "Nós temos que pensar nos aposentados de hoje, mas nos netos dos aposentados de hoje também, para que eles tenham direito a esse benefício social importante", disse.

Já o também PTista Paulo Paím considerou o veto e a nova fórmula como "Um erro social, econômico político e uma tática estratégica errada".

Confira o comentário diário de Romoaldo de Souza, repórter da Rádio Jornal em Brasília, publicado no Redator de Plantão desta sexta-feira (19). O programa é transmitido da segunda ao sábado, das 6h às 6h45:

Mais Lidas