CRUZ CABUGÁ

Homem que morreu eletrocutado só deveria ter voltado para casa nesta segunda, mas foi liberado mais cedo

Parentes do jovem Anderson José da Silva ainda aguardam a liberação do corpo. A ausência de documentos dificulta o processo

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/06/2015 às 14:42
Leitura:
Foto: Bobby Fabisack / JC Imagem


Parentes do jovem Anderson José da Silva, morto após receber uma descarga elétrica na Avenida Cruz Cabugá, em Santo Amaro, próximo ao Shopping Tacaruna, ainda aguardam para reconhecer o corpo no Instituto de Medicina Legal (IML) localizado na área central do Recife. Pela manhã, um amigo do rapaz chegou a identificá-lo com base em brincos e na tatuagem que a vítima possui no peito com o nome da mãe. No entanto, a ausência de documentos no instituto dificulta a liberação e reconhecimento.

Foto: Fernando da Hora / JC Imagem


O jovem saiu da casa onde morava com a família no bairro da Mustardinha, na Zona Oeste do Recife, no sábado (27), para fazer um curso de bombeiro civil e só deveria ter retornado nesta segunda (29). Nesta segunda de manhã, o curso informou à família que ele foi liberado na tarde do domingo, o que justificaria a presença dele próximo ao shopping. Segundo a Celpe, análises preliminares no local da ocorrência indicaram uma fiação de poste de iluminação pública rompida, provavelmente pela interferência de um galho de árvore que teria caído por causa das fortes chuvas.

O pai da vítima, José Barros, conta como ficou sabendo do caso e detalha a última vez que falou com o filho:

Em nota, a Celpe lamentou o acidente e afirmou que as causas estão sendo apuradas pelas equipes técnicas da concessionária.

LEIA MAIS
Jovem morre eletrocutado na Avenida Cruz Cabugá

Mais Lidas